Artigo

Publicado em: 8/12/2010

Laser para a correção dos problemas de visão

Por Dr. Laércio Ghisi
Acervo pessoalartigo_ghisi_01.jpgO Oftalmologista é o médico que pode avaliar os benefícios e riscos da cirurgia

Cada um dos nossos sentidos é importante para o bom funcionamento de nosso organismo e para a nossa integração com o meio em que vivemos, assim são a visão, a audição, o tato, o olfato e o paladar. Entretanto, a visão é, sem sombra de dúvida, um dos mais nobres sentidos do homem, pois por meio dela, recebemos a maior parte das sensações do nosso dia-a-dia. Utilizando-se de um sistema de acomodação visual, nossos olhos são capazes de nos fornecer imagens nítidas, estejam elas próximas ou mesmo distantes; e isso de uma forma instantânea e eficaz. E poder observar o mundo que nos cerca sem a necessidade do uso de lentes apropriadas é algo que, com os avanços tecnológicos, torna-se possível, utilizando-se um tipo especial de Laser.

Assim é que pacientes que apresentam miopia, astigmatismo e hipermetropia poderão se beneficiar com a técnica. O Laser é um feixe de luz, controlado por computador, que esculpe a córnea, fazendo com que os raios de luz que formam a imagem, incidam sobre a retina, eliminando ou reduzindo tais problemas visuais.

A técnica do LASIK (Laser in Situ Keratomileusis) apresenta muitas vantagens sobre as outras técnicas, porque a luz do Laser atua sobre a camada protetora do tecido corneano. Em razão disso, a superfície da córnea a cicatrizar é menor, há menores riscos na cicatrização e de embaçamento corneano, menor desconforto pós-operatório, menor necessidade de medicação pós-operatória e a visão estabiliza-se mais rapidamente. O tempo de duração do Laser dependerá do poder do grau a ser corrigido: graus maiores, maior tempo; graus menores, menor tempo.

A forma como o Laser tratará estas deficiências visuais estará diretamente relacionada ao tipo de alteração a ser corrigida. Na miopia, os raios de luz focalizam-se antes da retina, tornando a visão à distância fora de foco. Dessa forma, há a necessidade de aplanamento da córnea e o Laser faz uma remoção de tecido do centro da córnea. Na hipermetropia, os raios de luz têm seu foco depois da retina. A visão para perto e, muitas vezes, à distância, torna-se desfocada. Para corrigi-la precisa-se tornar a córnea central mais curva e o Laser remove tecidos em torno da parte central. No astigmatismo, a imagem é formada em diversos pontos, tornando-se desfocada e distorcida. Para a sua correção, o que se necessita é fazer com que a córnea fique mais esférica e isso se consegue quando o Laser remove mais tecido em uma direção do que em outra da córnea.

O Laser também pode trazer benefícios ao présbita, ou seja, aquele indivíduo que, em torno dos 40 anos de idade, começa a apresentar dificuldades para as atividades de perto, como leitura, por exemplo, pois ao eliminar o uso de lentes corretoras para longe, poderá necessitar de óculos de baixo grau, apenas para perto.

Para ser um candidato ideal para a cirurgia, o indivíduo deve ter idade mínima de 18 anos, olhos sadios e erros de refração estabilizados. O primeiro passo é consultar um médico-oftalmologista, que avaliará cada caso em particular, informando acerca dos avanços, benefícios e riscos da cirurgia.


Dr. Laércio Ghisi - CRM 1707
Médico Oftalmologista
 




CreativeBizz

Guia Médico - Orgão Informativo da Área da Saúde de Florianópolis - atendimento@guiamedicoflorianopolis.com.br