Artigo

Publicado em: 8/3/2012

Novas Terapias para cartilagens do joelho

Por Dr. Cícero F. Stahnke
artigo_cicero_03b.jpg

O Joelho é a maior articulação do corpo, e suporta até 65 vezes o peso do corpo. É formado por ligamentos, meniscos e cartilagem que mantém a estabilidade e amortecem os impactos. Em situações de sobrecarga, a cartilagem rica em água se desidrata, rompendo e expondo o osso abaixo dela. O atrito aumenta e causa dor e diminuição dos movimentos. O desgaste progressivo da cartilagem ao longo dos anos pode provocar a osteoartrose, que é a doença articular degenerativa.

 

O problema principal das lesões na cartilagem é que este tecido não tem capacidade de regeneração. A reconstituição da cartilagem depende da profundidade, localização e extensão da área envolvida, assim como da idade e fatores genéticos. Uma das técnicas mais utilizadas em pessoas jovens consiste em fazer pequenos furos no osso adjacente à cartilagem lesada, e que, após a cicatrização dão origem a um tecido fibrocartilaginoso similar ao original. Outro método um pouco mais complexo utiliza fragmentos de cartilagem com osso retirados de uma área doadora saudável do próprio joelho para restauração da área danificada, dando origem a um tecido mais próximo do normal. Para as lesões maiores, em que não há área doadora suficiente, pode se utilizar enxertos ósteo-cartilaginosos humanos congelados frescos, armazenados em banco de tecidos. Este método possibilita inclusive a correção de áreas danificadas maiores vitimadas por traumas graves em que houve uma sequela de deformidade.

 

Em alguns casos selecionados o transplante de meniscos já pode ser realizado com taxa promissora de sucesso, reestabelecendo a anatomia original. Mais recentemente, a bioengenharia nos trouxe a cultura de cartilagem, que é usada em cirurgias de transplante deste tecido. A cartilagem é retirada do paciente, e as suas células, os condrócitos, são cultivadas em laboratório e depois reimplantados na área lesada. Há ainda novos biomateriais compatíveis com a cartilagem que após transplantados para a substituição de meniscos e tecido cartilaginoso promovem a integração e regeneração de parte ou toda a área afetada, com grau de resistência semelhante ao tecido original.

 

Para as situações que envolvem desgaste irreversível e ampliado a um ou mais compartimentos do joelho, as próteses unicompartimentais ou totais beneficiam os pacientes com a recuperação dos movimentos perdidos e com o alívio da dor diária e persistente. Novas composições de liga metálicas e polietilenos de alta densidade e resistência em próteses com desenhos cada vez mais anatômicos e funcionais permitiram aumentar a durabilidade e diminuir as complicações.

 

Ainda, os estudos com o uso das células troncos e do plasma rico em plaquetas para estimular a cicatrização das áreas lesadas avançam rapidamente, e poderão desempenhar papel importante na terapia das lesões intra-articulares dos joelhos.

 

Uma gama de medicamentos sintéticos e fitoterápicos tem sido desenvolvida para atuação anti-inflamatória e protetora da cartilagem do joelho com menor incidência de efeitos colaterais. O ácido hialurônico, componente presente na cartilagem, vem sendo sintetizado em preparações de alta viscosidade para aplicações intra-articulares com o objetivo de auxiliar a função do líquido sinovial (líquido presente em algumas articulações responsável pela lubrificação e nutrição dos condrócitos, as células da cartilagem).

 

Novas pesquisas aliadas ao avanço da biotecnologia apontam de modo promissor para a recuperação das lesões do sistema músculo esquelético. A escolha do tratamento mais adequado pode ser o fator preponderante para o sucesso da recuperação.

 

 

Fonte: 8th Biennial Congress of ISAKOS (International Society of Arthroscopy, Knee Surgery and Orthopaedic Sports Medicine)

Rio de Janeiro , Brazil. May 15-19, 2011.

The Masters Experience in Advances in Knee Surgery Cartilage Focus presented by Arthroscopy Association of North America.

Rosemont, IL, USA. October 28-30, 2011.  

 

Dr. Cícero F. Stahnke – CRM/SC 4955 / SBOT 4527 / SBME 102474

• Médico Formado pela Universidade Federal de Santa Catarina

• Residência Médica no Hospital das Doenças do Aparelho Locomotor (SARAH-DF)

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT)

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho (SBCJ)

• Miembro de la Sociedad Latinoamericana de Artroscopia, Rodilla y Traumatología Deportiva (SLARD)

• Membro da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte

• Título de Especialista em Ortopedia e Traumatologia (SBOT) e Medicina do Exercício e do Esporte (SBME)




CreativeBizz

Guia Médico - Orgão Informativo da Área da Saúde de Florianópolis - atendimento@guiamedicoflorianopolis.com.br