Artigo

Publicado em: 19/6/2012

Próteses em joelhos

Por Dr. Cícero F. Stahnke
artigo_cicero_04b.jpgQuadris, coluna, dedos, tornozelos, punhos, ombros e cotovelos também são acometidos pela Artrose.

Doença degenerativa articular relacionada ao envelhecimento, a artrose acomete 70% da população idosa em maior ou menor grau, podendo também acometer outros locais, tais como quadris, coluna, dedos, tornozelos, punhos, ombros e cotovelos. Tem característica progressiva podendo causar principalmente dor e limitação dos movimentos. O processo pode ser acelerado pela predisposição genética (hereditariedade), pela obesidade e por traumas prévios (fraturas, lesões ligamentares e meniscais). O agravamento pode causar deformidades e incapacidade para as atividades habituais como subir uma escada ou caminhar.

 

O tratamento, na maioria dos casos, é fisioterápico com o objetivo de manter os movimentos e a força muscular dos locais afetados e também promover o condicionamento físico e a boa postura em geral. Medicamentos específicos também são utilizados para minimizar os efeitos do desgaste nas cartilagens. Os anti-inflamatórios e analgésicos visam o tratamento da dor causada pela inflamação no tecido que reveste internamente as articulações maiores (Sinóvia).

 

Atualmente, ainda não temos cura para este mal. Em casos mais graves, a solução é a Artroplastia, que é a cirurgia de substituição das articulações  por próteses internas. Há um tempo a prótese era indicada somente como o último recurso para o tratamento, sendo retardada ao máximo. Com o advento de novos tipos de próteses e materiais, além do domínio de novas tecnologias utilizadas nas técnicas cirúrgicas, as próteses estão mais duráveis, tem desenhos mais funcionais e anatômicos tornando os procedimentos mais precisos e menos invasivos. Hoje em dia podemos antecipar a indicação da prótese em casos graves, nas situações em que existe um desvio progressivo ou quando a qualidade de vida da pessoa está comprometida. Já sabemos que o resultado de uma prótese pode não ser tão bom se o paciente estiver rígido ou com pouca força muscular, pois a maioria das próteses modernas mantém os ligamentos e músculos que são necessários para o bom funcionamento dela.

 

Por fim, na decisão sobre quando realizar a cirurgia de prótese como tratamento da artrose, deve-se considerar não somente a idade e a intensidade da dor, mas também, o grau de deformidade, rigidez e afrouxamento ligamentar, assim como a perda progressiva da capacidade de manter as atividades de vida diária. 




Dr. Cícero F. Stahnke – CRM-SC 4955 / RQE 1257 / SBOT 4527 / SBME 102474

• Médico Formado pela Universidade Federal de Santa Catarina

• Residência Médica no Hospital das Doenças do Aparelho Locomotor (SARAH-DF)

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT)

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho (SBCJ)

• Miembro de la Sociedad Latinoamericana de Artroscopia, Rodilla y Traumatología Deportiva (SLARD)

• Membro da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte

• Título de Especialista em Ortopedia e Traumatologia (SBOT) e Medicina do Exercício e do Esporte (SBME)




CreativeBizz

Guia Médico - Orgão Informativo da Área da Saúde de Florianópolis - atendimento@guiamedicoflorianopolis.com.br