Artigo

Publicado em: 9/10/2015

Outubro Rosa

Por Dra. Aline da Rocha Lino
Imagem_artigo_aline_outubro_rosa.jpg

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres, correspondendo a cerca de 1,67 milhões de casos novos, ao ano, em todo o mundo!

 

No Brasil, Segundo dados dos INCA, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, com aproximadamente 15.000 mortes ao ano por esse tumor. Isso ocorre muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em fases muito avançadas.

 

Alguns fatores que aumentam o risco para o desenvolvimento do câncer de mama são bem conhecidos, como: idade avançada, fatores relacionados à vida reprodutiva da mulher (por exemplo, primeira menstruação antes dos 12 anos), história familiar de câncer de mama, consumo de álcool, excesso de peso, sedentarismo, portar mutação nos genes BRCA1 e BRCA2.

 

Em torno de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados por medidas como uma alimentação saudável, prática de atividade física regular e manutenção do peso ideal.

 

O fundamental é termos em mente que independente dos fatores acima, qualquer mulher pode desenvolver câncer de mama!

 

Quando diagnosticado e tratado precocemente, há marcado aumento das chances de  cura.

 

Com objetivo de chamar atenção da população para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce, no início da década de 90, foi lançado nos Estados Unidos o movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa.

 

O conhecido símbolo, laço cor-de-rosa, foi criado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990.

 

Desde então, diferentes medidas foram tomadas como forma de alertar e sensibilizar a população, como corridas, desfile de modas com sobreviventes de câncer de mama, partidas de boliche, etc. A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros, entre outros, é uma forma prática de leitura visual para que o Outubro Rosa tenha uma expansão cada vez mais abrangente e, principalmente, viabilize sua replicação e compreensão em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente.

 

A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em torno de tão nobre causa.

 

O exame mais amplamente conhecido e realizado como parte do diagnóstico precoce do câncer de mama é a mamografia. No Brasil, a estratégia recomendada para a detecção precoce do câncer de mama em mulheres com risco padrão é a mamografia para mulheres entre 50 a 69 anos e o exame clínico das mamas anualmente a partir dos 40 anos. Para as mulheres de grupos populacionais considerados de risco elevado para câncer de mama (com história familiar de câncer de mama em parentes de primeiro grau, por exemplo), recomenda-se o exame clínico da mama e a mamografia, anualmente, a partir de 35 anos.

 

O ideal é atentarmos para este sério assunto nos 12 meses do ano, já que a doença é implacável e se faz presente não só no mês de outubro. No entanto, este mês é representativo para a causa, tornando-se especial e destacado dos demais. 

 

Baseado em todas essas informações, nós, da Clínica Soma, convidamos você a participar conosco deste movimento!

 

------------------------------------------------------

Dra. Aline da Rocha Lino
Cancerologista Clínica

CRM-SC 15879 / RQE 12289




CreativeBizz

Guia Médico - Orgão Informativo da Área da Saúde de Florianópolis - atendimento@guiamedicoflorianopolis.com.br