Artigo

Publicado em: 4/4/2019

Principais exames de diagnóstico do câncer

Por Dra. Lucilda Cerqueira Lima
Imagem_artigo_diagnosticos_cancer.jpg

O diagnóstico precoce do câncer é uma das melhores maneiras de promover um tratamento eficaz. Ou seja, quanto mais cedo o câncer foi diagnosticado, maiores serão as chances de cura, sobrevida e qualidade de vida do paciente.

Mas como será que é possível detectar o câncer de maneira precoce?

Como é feito o diagnóstico do câncer?

Ao diagnosticar o câncer de maneira precoce, o objetivo é identificar o tumor ainda em seu órgão de origem.

Além disso, ao realizar um acompanhamento preventivo do câncer, é possível verificar as lesões consideradas pré-cancerígenas e então atuar de forma efetiva nesse contexto.

Por isso, alguns exames de rastreamento serão fundamentais para investigar os vestígios da doença. Acompanhe:

Colonoscopia

A colonoscopia é um dos exames mais eficazes para rastrear o câncer de cólon e reto, pois é capaz de identificar todas as alterações da mucosa do intestino que possam estar sinalizando o aparecimento do câncer. Esse exame deve ser realizado para a investigação do câncer a partir dos 50 anos, por qualquer pessoa. Para quem já possui histórico na família, a rotina de exames deve iniciar aos 40 anos.

Toque retal e exame de PSA

Esses dois procedimentos são eficazes na identificação do câncer de próstata e devem ser iniciados aos 50 anos, para quem não apresenta fatores de risco e nem antecedentes familiares. Caso contrário, devem ser realizados aos 45 anos. O exame de toque retal é simples, rápido e pode ser realizado pelo urologista ou proctologista. Já o PSA é um exame de sangue que deve ser avaliado pelo médico após o resultado.

Tomografia do pulmão

A radiografia de tórax deve ser realizada em pessoas com o risco de desenvolver câncer de pulmão, como fumantes ou quem possui antecedentes familiares desse tipo de câncer. A tomografia de pulmão  é importante para um diagnóstico precoce de câncer de pulmão e deve ser realizada anualmente para quem se encontra em grupos de risco, tais como idosos, fumantes e ex-fumantes.

Exame preventivo e colposcopia

O exame preventivo (papanicolau) e a colposcopia são exames que detectam o câncer de colo de útero e a incidência do vírus HPV, que é um forte indicador desse tipo de câncer. Embora não haja uma idade indicada para o início desses exames, o ideal é que as mulheres comecem a realizá-los após a primeira relação sexual e façam o acompanhamento regular, pelo menos uma vez por ano.

Caso o exame preventivo contenha variações, será solicitado a colposcopia, um procedimento que avalia a saúde da vagina e do colo do útero. Além disso, uma biópsia também será solicitada para melhor investigação se houver alterações.

Mamografia

A mamografia deve ser realizada anualmente por todas as mulheres sem antecedentes familiares da doença, a partir dos 40 anos. Já para as mulheres que apresentam um histórico de câncer de mama na família, o exame deve ser iniciado, pelo menos, 10 anos antes do descobrimento que a mulher que passou pelo câncer de mama na família obteve conhecimento. Por exemplo, caso o câncer tenha sido descoberto aos 45 anos por essa mulher, o restante das mulheres da família deverão iniciar a mamografia aos 35 anos de idade.

Dermatoscopia digital

Esse procedimento é eficaz na prevenção do câncer de pele, já que identifica em imagens de alta resolução, a qualidade das pintas suspeitas na pele. Assim sendo, a dermatoscopia digital pode ser feita em qualquer idade, a partir de algum sinal anormal que tenha sido notado na pele.

Além disso, pessoas com histórico de câncer de pele na família e que se expõe muito à incidência solar, devem realizar ao exame regularmente, de maneira preventiva.

Biópsia

Caso qualquer um dos exames tenha dado um resultado alterado, o médico irá considerar a realização da biópsia. Esse procedimento é realizado pela coleta de uma pequena parte do material de um tecido suspeito, que depois será analisado em laboratório e posteriormente, analisado pelo especialista.

A importância de um diagnóstico precoce

Como sabemos, o câncer pode se manifestar de inúmeras maneiras no organismo. Por isso, os indivíduos que se enquadram em histórico familiar de câncer ou apresente os fatores de risco devem realizar um acompanhamento precoce e periódico. Assim, será possível detectar o câncer ainda em seu estado inicial, ou seja, sem que ainda tenham sintomas se manifestando.

Gostou do artigo? Compartilhe com amigos e familiares. Lembre-se que a prevenção é a melhor forma de cuidar da saúde!


------------------------------------------------------

Dra. Lucilda Cerqueira Lima

Oncologista Clínica

CRM/SC 3413 - RQE 7715




CreativeBizz

Guia Médico - Orgão Informativo da Área da Saúde de Florianópolis - atendimento@guiamedicoflorianopolis.com.br